quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

Matthew Hopkins, O Caçador de Bruxas


Matthew Hopkins foi um notável caçador de bruxas inglês do século XVII, apelidado de General Caçador de Bruxas. Suas atividades se desenrolaram durante a Guerra Civil Inglesa. A crueldade impregnada nos atos de Matthew Hopkins gerou várias obras artísticas, tais como livros e filmes.

 Matthew Hopkins nasceu no condado de Suffolk, em ano desconhecido. O mais provável é que tenha nascido em 1620. Seu pai, James Hopkins, era um clérigopuritano. Matthew Hopkins trabalhava como advogado em Manningtree, uma vila próxima a Colchester, onde começou sua carreira de caçador de bruxas, depois de boatos que ouviu sobre mulheres que conversavam com o Diabo.

Matthew se dizia enviado do parlamento inglês em suas caçadas. Para conseguir a confissão de suas vítimas, Matthew e seu sócio John Stearne usavam métodos que convenciam o povo da época. A ausência de dor e sangue, conhecida como Marca do Diabo, era uma prova que Matthew usava em suas descobertas e, aproveitando deste fato, Matthew e John conseguiam, de alguma forma, espetar agulhas em mulheres sem que elas sentissem dor ou sangrassem. O uso de agulhas retráteis é uma hipótese bastante aceita, que já fora utilizada em antigas caçadas a bruxas e também citada no livro Cautio Criminalis (ver abaixo).

Calcula-se que Matthew tenha sido o responsável pela morte de aproximadamente 200 mulheres. Matthew Hopkins exigia que seus serviços fossem pagos pelas comunidades onde as descobertas de bruxas ocorriam. Durante este período, Matthew Hopkins foi acusado de fazer parte de uma seita satânica. Seu livro A Descoberta das Bruxas (The Discovery of Witches) foi escrito como uma reação a isto. O livro foi publicado em 1647. Neste ano Matthew também viria a falecer em sua casa, de causas desconhecidas.


Cautio Criminalis ("Precaução para os promotores", em latim) é a principal obra do jesuíta alemão Friedrich von Spee. Escrita em latim, é uma acusação contra os julgamentos por bruxaria, baseada nas suas próprias experiências, provavelmente na Vestfália. O livro foi impresso em 1631 em Rinteln sem a permissão ou o nome de Spee. O Cautio Criminalis provocou a abolição da queima de bruxos em alguns lugares, como a Mogúncia, e indicou o caminho para o gradual abandono da prática. 


Em 1968, foi produzido um filme sobre Hopkins. Baseado no poema The Conqueror Worm, de Edgar Allan Poe, e no livro Witchfinder General, de Ronald Bassett

Foi o terceiro e último filme do diretor Michael Reeves, que morreu aos 25 anos. 

Na história, o fanático religioso Matthew Hopkins (Vincent Price), apelidado de General Caçador de Bruxas, e seu brutal assistente John Stearne (Robert Russell), viajam de cidade em cidade a serviço do bem. 

O General age como juiz e, em troca de ouro e favores sexuais, obriga as pessoas a confessarem crimes que não cometeram.

Assista o filme abaixo:


Nenhum comentário:

Postar um comentário