quarta-feira, 4 de abril de 2012

A colônia Desaparecida de Roanoke


A colônia foi estabelecida e financiada por Sir Walter Raleigh (1552-1618), um explorador, espião, escritor e poeta britânico. Entre os anos de 1585 e 1587 havia um grupo de colonizadores que foram levados para lá a fim de estabelecer uma primeira comunidade britânica na região. Eram liderados por John White, um artista que, durante a viagem para onde seria seu novo lar, fez vários desenhos sobre a paisagem e os nativos que encontraram por lá. Porém, como era de se esperar, o grupo passou por muitas dificuldades, o que fez com que ele voltasse para a Inglaterra para obter suprimentos.

Quando ele partiu, deixou para trás 113 colonos, incluindo sua filha Eleanor, o marido Ananias e a filha deles, Virginia Dare.A volta de White só aconteceu três anos depois de sua partida devido a uma série grande de contratempos. Quando chegou ao local, ainda no navio que o trouxera, pôde ver fumaça no local onde os colonos haviam ficado. Como era tarde, ele e os companheiros resolveram ficar no navio e desembarcar ao amanhecer.

O dia seguinte, porém, traria mais surpresas. Pela manhã, eles dispararam os canhões dos navios para avisar que haviam chegado. Entretanto, não receberam nenhuma resposta dos colonos. Preocupados, os tripulantes e White desembarcaram e voltaram para o local da colônia apenas para depararem-se com um lugar vazio, sem nenhum sinal de vida. Todas as 113 pessoas de lá haviam simplesmente desaparecido sem deixar vestígios.
White nunca mais encontrou Eleanor ou Virginia. Tudo o que restara como sinal de que houvera pessoas por lá foi uma inscrição numa árvore com a palavra CROATOAN.

As hipóteses dos historiadores são variadas: os colonos foram absorvidos pelas populações indígenas locais, massacrados por índios ou espanhóis, ou ainda a de que Croatoan seria uma ilha ao sul de Roanoke para onde os colonos teriam fugido de um possível ataque. Mas jamais se soube o que aconteceu com aquelas 113 pessoas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário